quinta-feira, 30 de setembro de 2010

A Natureza faz pelos Americanos

Bacterias

Obama tem uma sorte danada!

As cagadas americanas até a Natureza perdoa.

Já se vão mais de 6 meses desde o desastre petrolífero que derramou quase 800.000 litros de óleo no Golfo do México. Já demos um panorama geral sobre o que foi o problemas, mas também explicamos que o homem não tem nenhum malefício para a saúde diretamente do petróleo. De qualquer maneira, é uma catástrofe, porque a vida marinha é prejudicada. Mas pesquisas recentes indicam que a mancha sumiu quase completamente. O motivo? As bactérias estão comendo o óleo.

Os cientistas realmente desconheciam essa bactéria marinha. Por conta disso, o sumiço gradativo e contínuo da mancha, que vinha sendo observado nas últimas semanas, era um mistério biológico. O segredo da fome que as bactérias apresentam pelo petróleo, no entanto, revelou-se muito simples: oxigênio. É o oxigênio presente no petróleo que as bactérias desejam consumir, mas acabam dando conta de eliminar todo o material. No DNA das bactérias, conforme descobriram os cientistas da Universidade de Berkeley, na Califórnia, há uma variedade de enzimas sintetizadoras de hidrocarbonetos.

As companhias de combustíveis, no futuro, poderão fazer uso dessas bactérias, por duas razões. De acordo com os pesquisadores: uma vez que elas degradam o petróleo naturalmente, podem fazer o trabalho de separar os componentes do material (processo que apresenta um alto custo), embora ainda não haja tecnologia para proporcionar isso. Além disso, pode-se descobrir onde há mais petróleo escondido por aí, basta monitorar as colônias dessas bactérias no fundo do mar e descobrir onde há incidência de atividades. Assim como onde há fumaça, há fogo, onde há atividade de bactérias digestoras de hidrocarbonetos, há petróleo.

 

Fonte - [Pop Science]

O Falo de todos nós

220px-David_von_Michelangelo

"O pênis é a gargaleira poluída por onde emerge o mais obsceno dos eflúvios, o sêmen."

Começando com esse pensamento dito e escrito por Santo Agostinho venho pulverizar alguns mitos e esclarecer algumas verdades. Há muito tenho só tenho falado da mulher e de seus predicados. Tenho por obrigação também informar as amáveis companheiras de nossas virtudes.

Muito se diz que o pênis é uma extensão do caráter do homem. Tudo gira em torno dele ou por ele, depende apenas do ângulo da questão. No caso pode ser da companheira como exemplo (heheheh).

Assim como no último século vivemos a cultura da bunda e do corpo escultural da mulher, no passado no auge da ERA das guerras e dominações humanas, culturas como da Grécia, Egito e Roma respeitavam muito bem o nosso FALO.

Os gregos foram dos povos extremamentes inteligentes, os que mais sabiam usar esta cultura.

O corpo cultuado em formas de figuras como Apolo, Hércules, Aquiles, tinha suas estátuas de corpo nu para divulgar a beleza masculina.

Atletas e soldados exibiam se em exercício nas arenas com o FALO totalmente exposto, a fim de conquistar donzelas e efeminados presentes.

Nas casas e templos o FALO era peça fundamental como ornamentação e sinal de prosperidade. Na cidade de Pompéia as casas que tinha recursos financeiros, era comum exibir um sinal de FALO na porta, com objetivo de trazer mais sorte.

Parênteses ( to até agora bonzinho com o negócio do falo, daqui a pouco sai um pinto no texto, vão perdoando ai, não tenho saco pra ficar repetinfo não, ops tenho sim...).

O que pode ser engraçado, é que como sabemos nas estátuas gregas o pinto do homem de pedra era sempre diminuto. Parecia uma laranjinha com talo.

O que era válido ai não era o tamanho propriamente dito, e sim a capacidade de gerar rebentos pra posterioridade. Até ai infelizmente a mulher ainda não era motivo pra satisfação sexual. A beleza masculina imperava em todos os centros.

A mudança surgiu no século 5, com o crescimento da religião Cristã, principal religião do império Romano e, portanto nova mandatária do pedaço. As idéias de castidade e virgindade tornaram o nosso pinto um verdadeiro demônio, chamado pelas santas igrejas de VARÃO DO DEMÔNIO. ( Nem era tanto assim...).

O sexo era visto como para procriação e não exposição. Na Inglaterra de Arthur o cabra que fosse assassino pegaria prisão de 7 anos de reclusão. E os que recebiam uma chupadinha ( oral) era prisão perpetua, sem direito à masturbação. ( Como eles averiguaravam isso, não sei mesmo)

Resumindo: O cara é pego se tivesse de pinto duro seja aonde for, até mesmo com sua mulher, se essa não fosse um propósito de ter menino. O que piorava era quando o bendito do homem tivesse PM ( pomba mole), ai o couro comia. Era considerado obsceno, desvirtuado e herege, por que estaria gastando suas energias com algo que fosse imundo. No caso com efebos e putas da vida.

O clero orientava à castração com remédio final para tal doença.

P.S: Ser considerado obsceno por não levantar era de matar viu!

Falando em castrados, existe uma espécie de indivíduos especiais que foram obrigados a perder as bolinhas de gude, se quisessem servir uma causa. Dentre eles da época se destacavam os EUNUCOS ( pra mim isso é um acrônimo de: EU NUNCA, só que não podiam ter voz pra dizer).

Os eunucos serviram à guarda real tanto da China como do Oriente médio. Protegendo e resguardando imperadores e suas mulheres do harem. A sua castração tanto podia ser do saco escrotal quando ainda criança ou do pênis mesmo. Dependia do grau de instrução que esta criança fosse aprender. Quanto maior fosse o conhecimento de batalhas, táticas, cultura geral e defesa pessoal; maior seria a castração!

“Eu mesmo queria ser um burro nessa época. Em todos os sentidos....”

Além dos malucos, digo eunucos, os barítonos com seus vozeirões, eram privados também de suas bolas para alcançaram tons mais altos. ( não me admira! Também eu gritaria alto se fosse perder os meus...)

E Por fim os hijra, uma sociedade Indiana de seres que todos são castrados como opção religiosa. Ainda hoje o número cresce e já ultrapassou 1 milhão de pintos solitários, separados dos seus saquinhos quentes de dormir.

Como você ver, após 2 milênios de exibição do FALO, passamos um período amargo da história meio que escondido para não sermos detectados por mãos e mentes poluídas. Não me admira hoje estarmos tão revoltados para parecer.

A boa notícia disso tudo é que somos os únicos seres dentre todos os animais a ter o prazer totalmente controlado. Nossa ejaculação por principio ( exclua-se os rapidinhos) é feita com nossa permissão e no tempo nosso. O que não é verdade em outros animais, que tem duração apenas de segundos todo o ato sexual.

Em relação aos nossos primos primatas, a diferença é ainda maior: Os gorilas com 230 kilos e quase 2 metros de altura. Tem como pinto, uma desgraça de raminho. O tamanho médio não passa de 5 cm comprimento e sua largura é de uma caneta ou pouco maior. Nos chimpanzés aumenta apenas 2 cm, com pequena diferença no restante. Para ambos os primatas o saco é algo ridículo, não passando de duas azeitonas. Ganhamos no tamanho e na largura e na qualidade disparado!!

Isso é assim pelo fato que os primatas não terem concorrência na área. E por que a natureza colocou a vargina e bunda da fêmea tudo num canto só. ( nas costas)

O máximo que o macho faz é dar um encostadinho e pronto.

O que eles têm de vantagem é que todos os primatas com exceção dos homens possuem uma cartilagem no pênis que permite segurar a ereção por horas se quiser. A força do pênis ereto do gorila tem a força de um braço sustentando um peso de 5 kilos.

Ai, não tem como brigar não!

Quase todos os animais fora os homens, possuem algum treco de sustentação peniana chamado de báculo. Desde golfinhos aos cavalos a alguns animais invertebrados que possuem verdadeiras estacas ou pinças de sustentação.

Os únicos espécimes humanos que sustenta essa teoria é ainda um pedacinho de vida nardental incrustada na África do Sul: Os machos da tribo hotentote têm uma cartilagem dentro do pênis. Uma possível pista de que todos os exemplares humanos também a tiveram um dia. Porém, quis a evolução (e as mulheres) que essa pecinha desaparecesse.

Por isso mesmo, o FALO tem apenas 60 mil anos de evolução. Desde que a vargina resolveu escorregar pra frente, é que pudemos notar a belezura da mulher. O cara a cara nos perturbou demais.

As fêmeas aprenderam a gozar do nosso pintinho quando descoberto. Afinal, nunca sabia aonde a gente guardava aquele troço no meio do matagal todo.

Com a necessidade de não virar mais piada e motivo de tristeza feminina. O osso deu lugar a músculos poderosos, e o pênis cresceu e inchou para acomodar uma entrada que hoje além de ser mais profunda, possue uma acentuada curva que da dor na cabeça de cima pra quem não consegue sair da posição de mamãe e papai.

Por isso você que gostaria de saber nosso motivo para querer abraçar tantas companheiras, saiba que nossa autoestima vinha por muito tempo sendo colocada para baixo literalmente pela repressão religiosa.

Tenha piedade de nós! Ou do FALO

quarta-feira, 29 de setembro de 2010

Se conectando na entrada USB dela

Como esperado já saiu a versão pornô do filme Avatar.

Você perguntaria como eles transam? Fácil, lembra-se das trancinhas que se conectavam?

Olha a serventia delas:

Atitudes

Olha que vamos ganhar com o próximo governo:

Uma moeda forte!

002e01c8a004$260a6d30$0a0110ac1

Sempre obedecemos nossas mulheres:

image001111

O que eles esperam do povo:

politicos

O que precisamos ter na hora do voto:

Etica

O que voce precisa fazer na URNA:

renovacao_politica_2

Pequenos atos que se tornam grandes doações

Não é de hoje que as agências de publicidade toma emprestado a inocência das crianças para grandes campanhas publicitárias. Desde 1960 com a propaganda do sabão OMO até a mega campanha da Oi com sua linda criança dizendo "Oiii", tudo que tem criança no meio e uma trilha sonora melosa ganha prêmio.

Agora com publicidades filantrópicas eu aprecio mais. Veja que lindo comercial de solidariedade às vitimas do Câncer.

terça-feira, 28 de setembro de 2010

Novo transplantes de córnea

cornea

A medicina deu um enorme passo para revolucionar o transplante de córnea e resolver de vez a vida de mais de 25 milhões de pessoas que possuem algum problema de visão médio ou grave ( acima de 8 graus).

Pesquisadores desenvolveram uma córnea artificial a partir de colágeno moldada à forma e ao tamanho de uma córnea natural do ser humano. Segundo eles, ela parece uma lente de contato.

A diferença é que este “córnea” biossintética estimula as células do próprio indivíduo a crescerem em sua matriz, uma vez que ela é feita de uma substância semelhante à natural.

Assim, pessoas com córneas danificadas tiveram a sua visão restaurada por implantes feitos de colágeno, que depois acabam se fixando no olho do receptor.

z_7311

Danos na córnea, que resultam em sérios danos na visão, são atualmente tratados ou através da implantação de córneas de um doador humano – que são escassas -, ou através de uma prótese desagradável a vista, que se parece com a lente de uma câmera fotográfica.

A equipe de investigadores inseriu as córneas biossintéticas nos olhos de 10 pessoas com lesões na córnea. Fios de náilon seguram a córnea no seu local, e as pessoas usaram medicamentos imunossupressores durante seis semanas para evitar rejeição.

Após dois anos, a córnea em todos os participantes do estudo foi preenchida com células dos próprios pacientes, que se ancoraram aos olhos. Os nervos também cresceram em todas as córneas, o que é importante para a sobrevivência da célula e para manter a habilidade de piscar.

Seis das pessoas têm agora a sua visão restaurada. Os outros quatro ainda têm um certo embaçamento visual. A equipe pensa que isso seja devido à cicatrização da sutura, feita na parte central da córnea.

A pesquisa tem potencial para revolucionar o campo dos transplantes de córnea. Segundo especialistas, é possível que em cinco anos esse tipo de engenharia de córnea já esteja bem aceita e espalhada pelo mercado mundial.

[NewScientist]

Respondendo 20 quesitos da refutação à Reencarnação

Texto: Por YESNO

As questões são do site católico com raízes da fundamentalista e sectária TFP.

01 – Se a alma humana se reencarna para pagar os pecados cometidos numa vida anterior, deve-se considerar a vida como uma punição…

O pressuposto está errado. Um espírito (prefiro este termo à alma para evitar ambiguidades) não reencarna para pagar pecados cometidos. Mas para repassar, reequilibrar-se, reajustar- se, aprender e evoluir. A analogia com uma escola é grosseira, mas não é imprópria. Alguns consideram repetir um ano escolar como punição, outros como um refazer direito; alguns consideram que pintar o que se pichou é uma punição, outros como uma lição. É uma questão de ponto de vista até.

02 – Se a alma se reencarna para pagar os pecados de uma vida anterior, dever-se-ia perguntar quando se iniciou esta série de reencarnações…

Parte do mesmo pressuposto equivocado anterior, pois que reaprender só parece punição para os que resistem e, como diz Sêneca, sofre mais quem vê sofrimento em qualquer dificuldade. E o começo, só podemos intuir, é o da simplicidade da criação. Aprender demanda esforço, disciplina, suor e até lágrimas. Há quem veja isso como sofrimento, outros como desafios. Quando é uma resposta insabida e até imprópria. Tempo, quando, onde são termos desta dimensão euclidiana. Deus não tem limitações de régua e compasso. Nem os espíritos superiores expressaram qualquer achismo sobre isso. É uma especulação inócua, infértil.

03 – Se a reencarnação fosse verdadeira, com o passar dos séculos haveria necessariamente uma diminuição dos seres humanos…

Uma interpretação de quem não leu Kardec ou não as entende (ou não quer entender) Ver Gen XI, 9. Isso é imaginar que a Terra é o centro do Universo e que só há espíritos aqui. Nem a Bíblia endossa isso e Jesus foi explícito: “Na casa de meu Pai há muitas moradas”. Uns espíritos vêm de outros orbes, semelhantes ou inferiores e até superiores, em missão, por exemplo.
04 – (…) Mas então, esse Deus criaria sempre novos espíritos em pecado?

Em pecado, não. Simples e sem conhecimento, ignorantes de si, iniciantes. Isso não é pecado. Esse termo, pecado, é característico dos dogmas, dos tempos e até da cultura. Novamente a falta do conhecimento espírita fica evidente.

05 – Se a reencarnação dos espíritos é um castigo para eles, o ter corpo seria um mal para o espírito humano…

Dar uma nova oportunidade é castigo? Numa analogia grosseira, quantas pessoas que, perdendo um emprego por desídia, não se sujeita a uma condição inferior e dá graças a Deus pela nova oportunidade? Muitos indivíduos ao sair de uma situação dolorosa (viciados recuperados é um exemplo) reconhecem isso e voltam aos mesmos lugares para ajudar outros a sair do abismo em que ele mesmo esteve metido. Isso é até uma escolha, um desafio, uma prova e um ato de caridade em que evoluem, para melhor, todos os participantes.

06 – Se a reencarnação fosse verdadeira, o nascer seria um mal, pois significaria cair num estado de punição, e todo nascimento deveria causar-nos tristeza.

Esta colocação vem das consequências do caminhar errado pelos conceitos anteriores. Renascer é recomeçar. Há dificuldades, muitos hesitam, alguns até desistem, mas é uma oportunidade. Tristeza é não ter oportunidades nunca mais de refazer, reaprumar-se. Tristeza é eliminar a palavra misericórdia e perdão dos atributos de Deus.

07 – Se a reencarnação fosse verdadeira, todo nascimento seria causa de tristeza. Mas, se tal fosse certo, o casamento – causador de novos nascimentos e reencarnações – seria mau…

É a mesma colocação anterior. E que tal saber que o casamento propicia a outros candidatos a reencarnação a também ter oportunidades? E os pais seriam, agora, coadjuvantes do mesmo processo, já que, normalmente estão conectados, envolvidos atavicamente.

08 – As pessoas nasceriam de determinado casal somente em função de seus pecados em vida anterior. Tivessem sido outros os seus pecados, outros teriam sido seus pais. Portanto, a relação de um filho com seus pais seria apenas uma casualidade, e não teria importância maior. No fundo, os filhos nada teria a ver com seus pais, o que é um absurdo.

Será que é absurdo os termos de João 3:6-8 “O que é nascido da carne é carne, e o que é nascido do Espírito é espírito” e “O vento (ruah, o espírito) assopra onde quer, e ouves a sua voz, mas não sabes de onde vem”. Os filhos reencarnados retornam em função não de “pecados” mas dos compromissos. Não há acaso. Há objetivos. Os laços são afetivos, espirituais, não puramente genéticos. Isso é carne, como diz João.

09 – A reencarnação causa uma destruição da caridade. Se uma pessoa nasce em certa situação de necessidade, doente, ou em situação social inferior ou nociva – como escrava, por exemplo, ou pária – nada se deveria fazer para ajudá-la, porque propiciar-lhe qualquer auxílio seria, de fato, burlar a justiça divina.

É possível um pensamento tão tacanho? Dessa forma deveríamos deixar sangrando na pista alguém que em alta velocidade capotou o veículo por imprudência. Deveríamos deixar morrer todos aqueles que trocam tiros num entrevero policial, já que eles provocaram isso. Mais uma vez o detrator do espiritismo não leu o que critica. O espiritismo ensina que muitos dos que estão em uma necessidade, num sofrimento surgem em nosso caminho exatamente pelo nosso comprometimento com eles. E poderemos encontrá-los mais à frente. Não é nosso papel ser juízes dos erros alheios se ainda não tiramos as traves de nossos olhos.

10 – A reencarnação causaria uma tendência à imoralidade e não um incentivo à virtude. Com efeito, se sabemos que temos só uma vida e que, ao fim dela, seremos julgados por Deus, procuramos converter-nos antes da morte…

Quem diz isso é a religião do medo e do terror. Está tão superada que só os simplórios ainda a aceitam. Usando a mesma analogia do aluno que se deixa ficar em recuperação constante. Há alguém feliz entre eles? Não é um constrangimento sempre entre os amigos e familiares? Não fica ele atrasado? Não perde oportunidades? Não se entristece quando vê os seus amigos formados e noutros níveis?

Quando a consciência, o equilíbrio e a maturidade chegam, a imoralidade para quem a praticou é algo tão desagradável que, vendo uma oportunidade para sair, faria tudo por isso, não deixaria para depois. É tudo uma questão de estágio evolutivo de pensar. Perguntemos a uma prostituta se ela quer continuar na vida que leva, para sempre? A um menino nas umbrais da Febem se não gostaria de ter uma oportunidade séria, se verdade?

11 – Ademais, por que esforçar-se, se a recuperação é praticamente fatal, ao final de um processo de reencarnações infindas?

Pelo mesmo motivo já antes dito. Cada qual quer se formar antes, passar nos exames, por isso se esforçam.

12 – Se assim fosse, então ninguém seria condenado a um inferno eterno…

Inferno eterno não condiz com Deus infinitamente bom e misericordioso. E não condiz com os evangelhos quando lemos que “O Pai não quer que NENHUMA das ovelhas se perca” Mt 18:12-14. Como é que Deus pode QUERER algo e isso se dar diferente do que ele QUIS? E ainda “Não sairás dali (a prisão) ATÉ pagares o último ceitil.” Mt 5:25-26. Nesta última máxima, a preposição “ATÉ” intui que depois de pagar, sai da prisão.

Fogo eterno, maldições é do vocabulário humano, não do Deus Cósmico. Além disso, a noção de eternidade tem tudo a ver com a auto-consciência e com a dor e o sofrimento. Um segundo na dor, no sofrimento, na angústia é um tempo imenso, ao contrário do riso que passa rápido. Nossas medidas de tempo já foram relativisadas e comprovadas até pela matemática e física, não nos cansemos em redefini-las para nossa conveniência.

13 – Se a reencarnação fosse verdadeira, o homem seria salvador de si mesmo.

A questão é que confundem salvação como um prêmio, quando, salvação é um processo. Para o espiritismo não há salvação grátis, de presente. Entende e comprova que é verdadeira a frase evangélica: “A cada um segundo suas obras”. Uma expressão que se pode adequar à de salvação é a de não se precisar reencarnar compulsoriamente, o que não exclui as missões de auxílio. Assemelha-se ao que se dá com aquele que se forma e só volta à escola na condição de mestre, orientador, palestrador.

14 – Em consequência, a Missa e todos os Sacramentos não teriam valor nenhum e seriam inúteis ou dispensáveis. O que é outro absurdo herético.

Não desejamos confrontar os católicos em sua fé, quando sincera, mas não devemos tomar os símbolos como a essência em si. Quando Jesus exemplificou o “Este é o meu corpo, tomai e comei” era um simbolismo. A absorção do seu corpo por exemplos e atitudes. Não é no tomar a hóstia que O absorvemos.

Na medida em que entendermos o que está dito: “Deus deve ser adorado em espírito”, quando Jesus estiver representado por nossas atitudes, fraternidade, caridade e amor é que estamos em comunhão. O resto será simbolismo dispensável. Como diz Paulo: “Quando era criança, pensava como criança.”

15 – A doutrina da reencarnação conduz necessariamente à idéia gnóstica de que o homem é o redentor de si mesmo.

O homem é participante do seu destino. Não foi ele, o homem, que criou-se a si mesmo. É uma emanação de Deus. Tem parte com Deus. Aqui trata-se da relatividade dos entes. O homem sempre será homem e Deus, Deus. Como as dobras de um manto, como os nós e os pontos do tecido de Deus.

Quem se ofende é porque é vulnerável, tem orgulho a ser ferido. Não condiz com Deus. Se Deus se ofende é que é um Deus artificial. Os homens inventam vários conforme as conveniências. Há os que se vingam, se arrependem, misturam ódio com perdão. Um caos.

16 – Se o homem fosse divino por sua natureza, como se explicaria ser ele capaz de pecado?

Não foi o espiritismo quem inventou que um anjo preferido de Deus cometeu um pecado. Se Deus criou o homem é que sua origem é divina. E, pecado é uma elocubração dogmática, se não cultural. O mal decorre exatamente das interpretações que se lhe dão conforme os tempos e as atitudes. Não está na origem do espírito criado. É decorrência do seu desenvolvimento e das atitudes.

17 – É essa tendência dualista e gnóstica que leva os espíritas, defensores da reencarnação, a considerarem que o mal é algo substancial e metafísico, e não apenas moral. O que, de novo, é tese da Gnose.

O mal é o mal e o espírito, mesmo ignorante, sabe o que dói, machuca e faz sofrer. Quando toma consciência de si, da sua humanidade, quando enxerga seu irmão, sabe distinguir isso. Quando o pratica, logo entende que não é bom. Não há metafísica alguma nisso. Pura fisiologia e metabolismo intelectual.

18 – Se, reencarnando-se infinitamente, o homem tende à perfeição, não se compreende como, ao final desse processo, ele não se torne perfeito de modo absoluto, isto é, ele se torne Deus, já que ele tem em sua própria natureza essa capacidade de aperfeiçoamento infindo.

A perfeição ensinada pelo espiritismo é a da perfeição relativa. Assemelha-se a dividir um segmento de reta cada vez em sua metade. Chega à ponta? Mesmo que falte um átomo, chegará só a metade; se chegar ao núcleo, terá as partículas e mesmo lá terá que dividi-las pelos campos, pelas vibrações. Sempre faltará a metade. É bem material, mas… serve essa noção de infinito?

19 – A doutrina da reencarnação, admitindo várias mortes sucessivas para o homem, contraria diretamente o que Deus ensinou na Sagrada Escritura “O homem só morre uma vez” (Heb. IX, 27).

Essa citação está fora do contexto. Paulo disse isso quando explicava a busca pela espiritualidade, citando inclusive que os conhecimentos dos que ensinavam as doutrinas transitavam entre os rudimentos antigos e os rudimentos de Cristo. Entendia a dificuldade que tinham de compreender do que se tratava a ressurreição (“ressuscitam corpos espirituais” precisou enfatizar isso). É verdade, o homem-corpo só morre uma vez. Mas para refutar a reencarnação precisaria ter dito: “O homem só vive uma vez”, ou “O homem só nasce uma vez.”

Porém, aí contrariaria o Mestre quando disse: “Vos é necessário nascer de novo.” Ficamos com Jesus.

20 – Finalmente, a doutrina da reencarnação vai frontalmente contra o ensinamento de Cristo no Evangelho. Com efeito, ao ensinar a parábola do rico e do pobre Lázaro, Cristo Nosso Senhor disse que, quando ambos morreram, foram imediatamente julgados por Deus, sendo o mau rico mandado para o castigo eterno, e Lázaro mandado para o seio de Abraão, isto é, para o céu. (Cfr. Lucas XVI, 19-31)

Ela não diz que os “mortos” não podem consolar e orientar. Diz que é inútil àqueles que tendo conhecimento do bem, da moral e das leis às mãos, as ignoram.

Em pensando com radicalidade e, para sermos exagerados, Deus também poderia usar do mesmo argumento: “Para quê vou enviar meu filho para ensinar e ser crucificado se eles já têm as Leis, têm Moisés e os profetas que já enviei?” Ela é um exemplo de como criamos abismos pela negligência e maus procedimentos e, depois, queremos fórmulas fáceis de resolver.

O simples fato de tocar na comunicação entre os do lado de lá e nós outros, mostra que essa idéia era corrente e que a comunicação era possível. Ao contrário do que pensam os detratores, ela só reforça a realidade do intercâmbio espiritual e nem toca na reencarnação. Esta é só uma decorrência dessa realidade e do equilíbrio dos eventos humanos.

Para finalizar, muitos se apegam a que a reencarnação anula o sacrifício de Cristo na cruz. O sacrifício de Jesus é visto pelo espiritismo como a doação máxima, o exemplo maior de entrega em favor da conscientização do próximo. Quando esse exemplo nos toca, nos transforma, nos faz melhores, fez efeito, não se tornou nulo; Quando, porém, é motivo de segregação, sectarismo, aprisionamento da verdade, é algema; Quando é apenas pintado em quadros, iluminado por velas ou reverenciado em cânticos, é só um retrato triste da insensibilidade e da incompreensão humanas.

Espíritos não tem registro em carteira nos Centros Espíritas; a mediunidade é tão expressiva no catolicismo que há mais exemplos lá do que no espiritismo; a reencarnação não é propriedade do espiritismo. As evidências processadas e pesquisadas principalmente por céticos e não religiosos comprovam-na como uma realidade em todos os segmentos e culturas, religiosos ou não.

A sua compreensão e aceitação poderia conduzir a todos a um melhor entendimento da vida e dos porquês dos sofrimentos e tormentos humanos, conduzindo-nos a uma fraternidade responsável mercê de uma visão mais ampla do ser humano.

Compreendendo a reencarnação, Deus tira as barbas brancas, desce do trono e nos abre os braços na imensidão de sua luz.

Hebreus 5:11-13

11 Do qual muito temos que dizer, de difícil interpretação; porquanto vos fizestes negligentes para ouvir. 12 Porque, devendo já ser mestres pelo tempo, ainda necessitais de que se vos torne a ensinar quais sejam os primeiros rudimentos das palavras de Deus; e vos haveis feito tais que necessitais de leite, e não de sólido mantimento. 13 Porque qualquer que ainda se alimenta de leite não está experimentado na palavra da justiça, porque é menino.

Hebreus 6:1-3

1 Por isso, deixando os rudimentos da doutrina de Cristo, prossigamos até à perfeição, não lançando de novo o fundamento do arrependimento de obras mortas e de fé em Deus, 2 E da doutrina dos batismos, e da imposição das mãos, e da ressurreição dos mortos, e do juízo eterno. 3 E isto faremos, se Deus o permitir.

Fonte

segunda-feira, 27 de setembro de 2010

Arte de Segunda

Arte de Segunda, blá blá blá blá...

... 20 anos.





























Mc Dellycia - Amassando a latinha

Aleijadinha: safado comeu lá e lô

Dona de casa deficiente e viúva apenas 2 meses, foi na policia reclamar de amante que não deixava ela em paz: " Era todo dia! No guarda roupa, embaixo da cama, duas frentes!!"

O infeliz é casado, já avisei a mulher dele.

Ser gay não é da conta ninguém

Texto:( Sem assinatura) Blog: fonte

"Dilma Rousseff é Lésbica, mas nunca quis assumir nosso romance publicamente"

amante_dilma

A declaração é de Verônica Maldonado, uma doméstica que afirma ter tido um longo romance com a atual candidata à presidencia da república, Dilma Rousseff.

"Nos relacionamos durante mais de quinze anos, mas quando surgiu essa oportunidade em Brasília, ela nunca mais quis saber de mim"

Verônica afirma possuir fotos, cartas e outros documentos que comprovam a relação duradoura e pretende pleitear na justiça o direito à uma pensão mensal.

"Afinal nós tivemos um relacionamento durante mais de qinze anos, período em que deixei de trabalhar, estudar, apenas para ficar com ela. Acho que tenho direitos como qualquer outra mulher!"

Segudo o advogado de Verônica, Dr Celso Langoni Filho, a possibilidade de ganho de causa é concreta, uma vez que sua cliente é capaz de comprovar a existência de uma relação estável e duradoura. Ele cita o caso da Justiça de Pernambuco, que tomou uma decisão inédita este mês ao reconhecer a união estável de duas lésbicas para fins de pagamento de pensão.

"A decisão da juíza Paula Maria Malta, da 11ª vara da família e registro civil da capital pode abrir jurisprudência para que outros juízes sigam o parecer" Afirma Celso Longoni.

Em sua decisão, a juiza alegou que o artigo 226 da Constituição diz que a família é um bem da socedade e que tem proteção especial do estado. A lei se refere ao elacionamento entre homem e mulher, mas não fala em pessoas do mesmo sexo

Comentário: Todos sabem que não sou partidário da política Lula lá e seus Blue caps. Muito menos a candidata Dilma faz minha cabeça ou tem um pingo de confiança na sua possível trajetória como presidenta eleita.

São muitos os motivos que me forjam este pensamento, a falta de estrutura emocional dela, aliada a cara de professora carrasca do jardim de infância, dá medo em criança e até adultos de 36 anos como eu.

Como ministra, não podemos avaliá-la porque ela seguia uma cartilha Petista guiada pelo Dirceu e seus correligionários tão ou igual mais forte que o ditatoríarismo Fideliano de Cuba.

O governo Lula é um governo de Ilusionistas. O Chris Angel perde feio para nosso Maquiavel brasileiro. O mesmo conseguiu mascarar 08 anos de mazelas através da compra de votos e sorrisos com o mal famigerado PLANO BOLSA FAMÍLIA. Que por sinal é um engodo fantástico. O plano fiza colocar uma colher de feijão e arroz na boca da classe D, E pela promessa do filho na escola e voto na urna.

O mesmo plano só não explica como isso será pago daqui + 08 anos, tendo as estatísticas informado que o país não pára de crescer populacionalmente. 23 milhões de pessoas comem a bolsa família e daqui 08 anos serão 30 milhões. Enquanto isso na previdência no Governo Lula (mesmo em outros governos)  os velhos não tinham vez e nem caixa. Antes do BOLSA a desculpa era que não existia recurso pra aumento salarial e nem recuperação de direitos adquiridos, defasados ao longo dos anos. Mas teve para alavancar para 12% da população que também hoje não trabalha.

Come e vive do troco extra do Governo.

È verdade, esqueci!

Velho só vota quando quer! Morre logo, não tem mais serventia pro país.

Os que votam estão nos colégios: estão nas máquinas de fazer meninos que são as senhoras e senhores, recebendo os recursos e comprando cigarros, cerveja e roupas. Os bailes funks, forrós, baladas e ponto de drogas agradecem a boa ajuda mensal.

Dito tudo issoooo!

Por pior que pareça meu comentário. Não avalizo escândalos e nem invasões de privacidade. O candidato não é menos qualificado por ter problemas pessoais.

A ignorância de Dilma a respeito de tudo que se passa no país, as milhares de gafes e pixotagens que ela é mestra e ta ai o youtube pra comprovar não dão o direito de que sua opção sexual e nem seus possíveis casos amorosos sejam instrumentos de castração política.

Ela se relaciona com quem quer, dá o biscoito ou come o biscoito de quem quiser. É direito dela, fundamentado na Constituição de 1988. Se for votar nela, estude as garantias que qualificam seu caráter e sua capacidade de gerir um país de tamanho continental. Esqueça que o sexo  represente qualquer empecilho pra seu voto.

sábado, 25 de setembro de 2010

Minha Infância

image

Não sou muito de indicar filmes e nem séries. Mas este aqui fazia parte de meu imaginário infantil. Não perdia um episódio quando passava no programa do Bozo e depois nas tardes de sábado com Sergio Malandro.

Vale a pena baixar só pra rever. Duas temporadas, 39 episódios com começo , meio e fim.

Dentro do site vai ter uma lista contendo cada link para cada episódio.

Sinopse:

Duas grandes esferas energéticas passam próximas à terra. Uma delas contém o perigoso monstro espacial Bemlar. A outra leva o vigilante espacial Ultraman, da nebulosa M-78, que está conduzindo a fera para um lugar afastado. Mas o monstro escapa e a “nave” de ultraman colide com um jato da Terra. Nela, estava o agente Hayata, membro da Patrulha Cientifica, um super grupo encarregado de defender a humanidade. Hayata morre, e Ultraman resolve restituir a vida do humano. Para isso, Ultraman transfere sua energia vital para o corpo de Hayata e lhe entrega um acessório chamado Cápsula Beta. Ao apertar o botão da cápsula, Hayata se transforma em Ultraman. Assim, o poderoso herói consegue um hospedeiro humano para se ocultar na Terra e cumprir seu trabalho de combater grandes ameaças ao planeta, conforme fora designado pela Irmandade Ultra. Sua primeira missão é destruir o fugitivo Bemlar. Logo depois, ele enfrenta os Baltans, raça poderosa que causa problemas mais tarde a Ultraman Jack, Joe, Eighty e Powered, sucessores do primeiro Ultraman.

download dos Links

fontes

sexta-feira, 24 de setembro de 2010

Momentos historicos captados pela lente

Uma pensamento de " Mestre"

ELE É O MESTRE...

Certa vez uma consideravel senhora da sociedade, cujo alguns atributos e gostos chocavam outras pessoas, resolveu se consultar e perguntou ao MESTRE DALAI LAMA

"Mestre, não entendo. Se um homem transa com várias mulheres, ele é visto como um garanhão.

Se uma mulher transa com vários homens, ela é vista como uma vadia.Não é injusto?"

image001

E ele respondeu:

"Minha filha, pensa nisto desta forma. Se uma chave abre várias fechaduras ela é uma chave mestra, uma coisa boa de se ter.

Já uma fechadura que é aberta por várias chaves diferentes... bem, esta é uma péssima coisa para se ter".

P.S: Recado dado!

quinta-feira, 23 de setembro de 2010

Pintando no escuro

esr3 Para quem conhece a expressão “atirando no escuro”.

Este cara faz o mais difícil, ele pinta no escuro, pinta literalmente. E pinta como ninguém...talvez melhor que até alguns pseudos-artistas que freqüentam ruas e galerias da cidade.

 

esr1 

Esref Armagan é um turco que nasceu pobre, cresceu pobre, não obteve estudo algum; mas se tornou pintor consagrado!

esr2

Começou desde pequeno com sua incrível vontade de colocar na tela aquilo que ele julgava ver nos sonhos. As cores e traços nem sempre eram totalmente corretos, mas sua mãe o ensinava dando a informação necessária para o quadro sair.

No principio ele marcava a tela em braile, depois cobre com uma cor por vez cada figura ou paisagem traçada, com 2 dias ele recomeça para que a pintura toda não fique borrada. Hoje com tintas com secagens mais rápidas facilitaram o trabalho dele.

Quem disse que algo é impossível para quem realmente deseja.

Injustiça Social não tem fronteiras

teste

Em época de eleição vale a pena lembrar das mazelas sociais e injustiças nas quais somos confrontados pela vida.

Você que vai votar dia 03 Outubro analise bem em que lado você esta da foto.

Eu Não Merecia

Texto - Marcelo Leite

images

“Por que uns nascem na miséria e outros na opulência, sem nada terem feito para justificar essa posição? Por que para uns nada dá certo, enquanto que para outros tudo parece sorrir? (…) As vicissitudes da vida têm, pois, uma causa, e, uma vez que Deus é justo, essa causa deve ser justa. Eis do que cada um deve compenetrar-se bem.” (E.S.E, Capítulo 5, item 3).

Assumir total responsabilidade por todas as coisas que acontecem em nossa vida, incluindo sentimentos e emoções, é um passo decisivo em direção a nossa maturidade e crescimento interior.

A tendência em acusar a vida, as pessoas, a sociedade, o mundo enfim, é tão antiga quanto o gênero humano; e muitos de nós crescemos aprendendo a raciocinar assim, censurando todos e tudo, nunca examinando o nosso próprio comportamento, que na verdade decide a vida em nós e fora de nós.

Assimilamos o “mito do vitimismo” nas mais remotas religiões politeístas, vivenciadas por todos nós durante as várias encarnações, quando os deuses temperamentais nos premiavam ou castigavam de conformidade com suas decisões arbitrárias. Por termos sido vítimas nas mãos dessas divindades, é que passamos a usar as técnicas para apaziguar as iras divinas, comercializando favores com oferendas a Júpiter no Olimpo, a Netuno nas atividades do oceano, a Vênus nas áreas afetivas e a Plutão, deus dos mortos e dos infernos.

Aprendemos a justificar com desculpas perfeitas os nossos desastres de comportamento, dizendo que fomos desamparados pelos deuses, que a conjunção dos astros não estava propícia, que a lua era minguante e que nascemos com uma má estrela.

Ainda muitos de nós acreditamos ser vítimas do pecado de Adão e Eva e da crença de um deus judaico que privilegia um povo e despreza os outros, surgindo assim a idéia da hegemonia divina das nações.
As pessoas que acreditam ser “vítimas da fatalidade” continuam a apontar o mundo exterior como culpado dos seus infortúnios. Recusam absolutamente reconhecer a conexão entre seus modos de pensar e os acontecimentos exteriores. São influenciadas pelas velhas crenças e se dizem prejudicadas pela força dos hábitos, pelas cargas genéticas e pela forma como foram criadas, afirmando que não conseguem ser e fazer o que querem. Não sabem que são arquitetos de seu destino, nem se conscientizam de que o passado determina o presente, o qual, por sua vez, determina o futuro.

A vítima sente-se impotente e indefesa em face de um destino cruel. Sem força nem capacidade de mudar, repetidas vezes afirma: “Eu não merecia isto”, “A vida é injusta comigo”, nunca lhe ocorrendo, porém, que o seu jeito de ser é que materializa pessoas e situações em sua volta

Defendem seus gestos e atitudes infelizes dizendo: “Meus problemas são causados por meu lar”, “Os outros sempre se comportam desta forma comigo”. Desconhecem que as causas dos problemas somos nós e que, ao renascermos, atraímos esse lar para aprendermos a resolver nossos conflitos. São os nossos comportamentos interiores que modificam o comportamento dos outros para conosco. Se somos, pois, constantemente maltratados é porque estamos constantemente nos maltratando e ou maltratando alguém.

Ninguém pode fazer-nos agir ou sentir de determinada maneira sem a nossa permissão.

Outras pessoas ou situações poderão estimular-nos a ter certas reações, mas somente nós mesmos determinaremos quais serão e como serão essas reações. As for mas pelas quais reagimos foram moldadas pelas experiências em várias vidas e sedimentadas pela força de nossas crenças interiores – mensagens gravadas em nossa alma.

Portanto, precisamos assumir o comando de nossa vida e sair do posicionamento infantil de criaturas mimadas e frágeis, que reclamam e se colocam como “vítimas do destino”.

Admitir a real responsabilidade por nossos atos e atitudes é aceitar a nossa realidade de vida – as metas que alteram a sina de nossa existência.

Em vez de atribuirmos aos outros e ao mundo nossas derrotas e fracassos, lembremo-nos de que “as vicissitudes da vida têm, pois, uma causa, e, uma vez que Deus é justo, essa causa deve ser justa”.

Do livro Renovando Atitudes, de Francisco do Espírito Santo Neto, pelo espírito Hammed

Fonte: Dupla Vista

quarta-feira, 22 de setembro de 2010

Arte de Segunda

Nossa equipe de artistas plásticos está cada vez mais empenhada em criar os desenhos mais complexos para engrandecer este "estrogonófico" blog.

Não recomendado para menores de 1,30 m.





























Revelado Segredo Gerson - Passione

Finalmente descobrimos depois de um vazamento das gravações da Bobo, tudo que o Gerson ( Marcelo Antony), estava fazendo no seu PC.

Não é só a Diane que ficará com o segredo pra revelar no final. O blog PIL descobriu e expôs os pecados do marido meliante.

Ah! Moleque

neymar

Por favor, deixe me tomar emprestado a licença poética do humorista de um olho só – Charles Wikipédia. Para falar do jogador Dono do Mundo - Neymar do Santos, que dê Santo não tem nada!

Por sinal, o que me parece no dialeto do caipira de São Paulo e Minas, o Ney bom da família é o pai dele, porque o Neymar? Este é mar mesmo!

Meses atrás fiz um post com as facetas do jogador Robinho, professor e PHD em se achar maior que todo mundo. O moleque da vila tem feito a lição de casa direitinho. Já mandou todo mundo tomar no c*, expulsou técnico, ameaçou jogadores e recebeu aumento salário como forma de agradecimento do time da baixada Santista, que de baixo tem de sobra no meu ver com a repercussão deste caso.

Como diz Caetano em sua música: “ Podres Poderes”, o Neymar possui o poder agora! Darth Vader diria que ele veio pro lado da força .

Mestre Pelé Yoda San esta rolando na cama, pensando em como mais um pupilo com sua 10 tão famosa é tão descarado e desprovido de bom senso e humildade que sempre caracterizou o ídolo maior santista em toda sua longa carreira.

Com a demissão do único obstáculo para seu show particular da má criação, nada poderá impedir de ver 11 jogadores reféns de um garoto mimado de 18 anos que me lembra muito o meu amigo de infância Chocolate, que na sua imensa sabedoria quando estava aborrecido na pelada pegava a bola e se mandava pra casa: “ O dono da bola sou eu”

“ Dono da bola e do Santos”

Cantemos o hino do Santos com a nova modificação da letra:

“ Agora quem dá bola é o NEYMAR, o Neymar é o novo campeão...”

terça-feira, 21 de setembro de 2010

Trilhas sonoras e temas de abertura

Sou fã de trilhas sonoras... dos anos 80 são as melhores!

Segue vídeo contendo diversas aberturas de novelas e seus temas musicais.

Postagem 1000 - Celebração dos amigos PIL

O número mil é o da plenitude da bem-aventurança. Daí que se leia no Cântico dos Cânticos (8,11): "Pacífico tinha uma vinha e confiou-a aos guardas. Cada um recebeu mil moedas de prata pelos frutos colhidos". A vinha é a Igreja, abundante em frutos da fé; o Senhor Jesus entregou-a aos guardas, isto é, aos profetas, aos apóstolos e às dignidades angélicas; pelos frutos colhidos o homem recebe mil moedas de prata, isto é, a plenitude da retribuição.

images2

As mil e umas maneiras de entrar em uma roubada.

Estávamos nos,  os amigos do blog e colaboradores em plena viagem de comemoração do post 1000, pelas cidades praianas do nordeste.

Quando nos encontramos em João Pessoa em um bordel antigo, mas todo reformado.

Daqueles que tem a luz vermelha piscando na frente. Por sinal luzes é que não faltava.

Um disco voador com 1000 lâmpadas não brilharia mais que a entrada do bordel.

Fico imaginando por que um bordel que visa abrigar milhares de “fregueses” em quase sua totalidade de homens comprometidos e respeitosos na sociedade, cujo simples menção de estar numa casa de massagem ou sauna, ( pouco me importa o nome que se dá por ai), causaria uma tragédia !!

O que me interessa é que tendo determinadas figuras cultas, por que estes malá-cabados colocam aquele holofote na frente? É pra avisar as nossas madames que estamos ali é?

Ei, Ei Olha eles aqui!!

Tu quando entra, tem logo porteiro que mais parece o Moisés da Bíblia com terno vermelho sangue, camisa preta e gravata amarela.

Perguntando: - O Que deseja amigo? ( ?)

Dá vontade de responder: - Vim rezar com meus amigos, pode?

Depois da entrada chamativa e indecente, fique rezando para que sua companheira não tenha estado naquele taxi suspeito parado na esquina com 3 mulheres dentro olhando você de longe, e tu naquela sensação dejavú ( me ferrei que eu vi); Falando com uma múmia milenar. – Pensa, pensa, decide: Então entra pô!

Como anfitrião da cidade, você empurra os companheiros que estão contigo numa viagem de fraternidade e companheirismo, regado a caipirosca, uísque, cerveja e um bocado de caldinho de peixe que sobrou na rapa do panelão do quiosque que você jurou ser o mais limpo e freqüentado pela sociedade Pessoense.

Entramos: Jorge ( miashike), Aramis ( afuá com medo de virar bambi), Sir Hermes ( que diz que só presta Tabira City) Lucci ( Coroa quase cinqüentão, que adora games ). E o famoso Oliver, amigo de todas as cachaças ( apenas sexta e sábados) o resto dos dias ele tem um mantra que não permite ele sair de casa.

Lá adentramos o prezado recinto ( putorístico), ambientado nos anos 80 com um poste daqueles que as meninas ficam esfregando feito pau de sebo, sobe e desce e não sai disso.

Aqui costumamos chamar as mulheres de esquema, de “ nega” que visa resumir no máximo o nome, ambiente, tipo físico e qualidade da moça que esta contigo. Então chamamos de “ nega”.

A nega do poste em questão estava travestida de Madonna, like in virgen. Se era mesmo mulher, não sei tava escuro e não levei meu óculos. Justo por ta morrendo de ver quem estaria lá fora me aguardando. ( Ou dentro, sei lá)

Pois bem, nossa querida Madonna paraibana estava ousando dançar as musicas em playback da pop star famosa, enquanto se contorcia toda feito cobra com fome.

Nós todos sentados em banco de cimentos, com nossos “ refrigerantes” na mesa também de cimento. ( saiba que tudo é de cimento, por que o dono cansou de comprar cadeiras e mesas novas, após 1000 brigas e empurrões)

Ficou então mais difícil quebrar o patrimônio alheio. Sobrando apenas putas como arma de defesa no caso de um soco, você coloca ela na frente pra receber. Um soco a mais ou menos não fará diferença pra ela. E duvido que ela se lembre de quem foi no outro dia.

Passado alguns momentos, digamos 1 ou 2 horas, o clima esquentou...

Algumas negas se aproximaram para abrilhantar nossa noite, com as carnes paraibanas da culinária putorísticas.

Jorge pegou uma baixinha que tinha cara de cacique misturado com japonês. ( Como esses japas forçam a barra pra ficar com seus iguais!)

Hermes ficou dizendo que tudo era feia, tudo era horrenda, parecia uma freira discutindo filosofia em banheiro de rodoviária.

Lucci e Oliver travavam um jogo de porrinha pra saber duas coisas:

Primeiro: - Quem dançaria com a mais feia da noite.;

Segundo: - Se ela tinha coragem de dizer não pra um deles. Visto que se ela era tão feia, como se suponha, seria um tremendo azar  que se negasse um pedido de namoro feito por eles.

Depois de alguns “ refrigerantes” e uns petiscos à moda da casa, os caras estavam pra lá de Bagdá em matéria de sobriedade e gosto.

Hermes que pra ele tudo era feio, tava embeiçado com uma crioula de cabelo amarelo, cantando “Bad Romance”.

Ele perguntava de instante e instante a idade da “ moça”, ela dizia com uma voz de veludo: “ 55 porra! Já disse”

Hermes: Não disse galera! 15 anos?? Sou foda! Só pego ninfeta.

Jorge, tava pelo menos 3 horas esperando o seu pau pegar na base de comprimidos azuis que depois dos 1000, já nem fazia efeito.

Ele jurava que depois do terceiro da noite, ele mostraria sua Katana.

Oliver, com sua lábia infalível já tinha conseguindo ludibriar o DJ, e tava dançando o break e Moonwalk na pista e no pau de sebo, digo poste que a tal Madonna que já não tinha saco e nem boca pra dublar a cantora original.

Entre duas piruetas e cinco passos para trás já tinha dado pelo menos 2 quedas de bunda e pernas no ar.

Lucci já sabia do tal e mal falado vídeo que Oliver colocou no 4share  -Correndo de cueca branca pela rua de seu bairro.

Tava instigando nosso respeitável toba san Oliver a fazê-lo novamente.

Obvio que isso aconteceu! Oliver já tinha baixando suas calças pelo menos 1000 na noite. Lucci depois de tomar dois campares, duas caipiroscas, 3 copos de cerveja, 2 cachaças nabunda e uma dose final de Vinho Sangue do Boi ( finíssimo por sinal). Nem ligou mais no beijaço de língua que deu pra aquela tal moça que elas estavam fazendo porrinha. Por sinal ele foi ganhador.

Os beijos tinham um misto de baba de cachorro São Bernado e lambidas de gatas prenhas ou que tinha acabado de comer a placenta. Era um nojo só!

As  explicações e ponderações de Jorge ao nos relatar à milésima primeira broxada, não importava mais pra gente. A moça por sinal foi mais rápida, e presumiu ser ele um apreciador do fio terra pra efeito de “ Levantada de Moral”; e tava ela lá provocando o japa com possíveis insinuações a respeito de seus dedos e como sua unha era bem tratada. Nem digo que dedo o japa foi apresentado.

Exatamente 4:45 da madrugada, eu já não achava ninguém facilmente. Os meninos estavam misturados entre as putas que sobraram da noite improdutiva.

Com muito esforço conseguir achar Oliver.

O mesmo estava  entre a opção  de mostrar seus dotes como personificador do Michael Jackson e seus outros talentos tobilísticos com o filho do porteiro que tava mamando num peito mochila de uma puta velha que por falta do que fazer, e de quem quissesse encara-la, dava leite pro menino de 12 anos. (café da manha, filho de puta também é gente porra!)

Hermes voltava capengando, falando das mil qualidades sexuais que sua paraninfa de 15 anos tinha tido com ele no quartinho escuro.

Ele foi tão imprudente, que nos presenteou com a seguinte descoberta:

- Gente, tu não sabe o que eu descobri! Ela é tão novinha, tão novinha, que tinha ainda dente de leite cara!!

- Contei um sim e um não na ida da direita pra esquerda, caras!

Lucci estava num papo transcendental com uma puta que gostava de Gears of War, e como já tinha finalizado 1000 vezes  o jogo.

Ela escutava tudo atentamente, que me emocionou e me levou as lágrimas... vê-la alisando o seu peito, sentando no colo e como ela segurava a carteira dele na mão contando os dinheiros do meu amigo mais velho Lucci

- Tive de conter o choro.

P.s: Lucci, jamais esquecerei esse dia, ficou na memória amigo!

Jorge, depois de certificar que também não transaria esta noite, resolveu explicar a origem do Miashike pra sua companheira, que muito interessada contou que também tinha um nome incomum

Ela se chamava: tamarurucu – Nome indígena para quem com a mão e os cincos dedos marca um homem na sua masculinidade.

Não sei se o japa compreendeu, mas que ela tava subindo com ele pro quarto isso tava.

Quanto a mim meus amigos...

Fui pego fazendo amor com uma velha de 72 anos que me lembrava a dura infância nas tardes de estudos com a  bruxa do 71 ;

Eu tava certo que esta seria minha primeira e última noite vivo no planeta terra.

Estavam no carro do taxi: Minha Sogra, minha noiva e minha cunhada

Eu sabia que a minha aventura bloguista estaria chegando ao fim do milésimo post escrito.

Santa merda Batman!

Observação: Ninguém perguntou do Aramis né?

Vou dizer o que aconteceu com o nosso famoso mosqueteiro do afuá.

Saudoso de sua terra de casas de palafitas, Aramis escapou com o porteiro que por coincidência era também de Afuá. E  ambos foram encontrados no mangue  perto do bairro  do baixo Roger, onde se situa a região chamada de “ Tabaca da Burra” lá tem muito de casas em cima de paus, assim como em sua terra amada. Nosso querido Aquaman não saberia viver longe da água.

Ele estava passeando de canoa, tomando nabunda (ops) cachaça nabunda e contando de como chegou a ser um respeitabilíssimo professor de Física no Macapá.

segunda-feira, 20 de setembro de 2010

O Espiritismo é uma religião?

Texto - Paulo Silva Neto Sobrinho

O site A Jornada realizou uma entrevista para conhecer e disponibilizar aos internautas o perfil de cada um de seus colunistas. Entre as várias perguntas, destacamos uma, já que ela ainda gera polêmica no meio Espírita: O Espiritismo é Religião?

ALBERT PAUL DAHOUI
Escritor de “A Saga dos Capelinos”.

RESPOSTA: Sim. Pura e simplesmente sim. Qualquer palavra adicional é supérflua.

AMÍLCAR DEL CHIARO FILHO
Apresentador de vários programas na Rede Boa Nova de Rádio, articulista em vários jornais e presidente do Grupo de Estudos e Pesquisas Espíritas Herculano Pires, de Guarulhos e 2º secretário da USE Intermunicipal de Guarulhos.

RESPOSTA: O assunto é delicado mas não posso me omitir. Não o tenho como religião, mas ele me conduz a uma intensa religiosidade. Aceito-o como religião natural, como ensinou Herculano Pires, sem nenhuma conotação com qualquer religião, rito ou o que seja.

CARLOS DE BRITO IMBASSAHY
Engenheiro e Professor de Física aposentado, articulista e escritor de vários livros.

RESPOSTA: Não, mas tem uma parte religiosa contida logo no capítulo I do Livro dos Espíritos (Que é Deus). Uma religião possui sacerdotes, mitos, cultos, dogmas enfim e o Espiritismo não tem nada disso. Contudo, como Virgilio definiu a religião (em latim: religio, onis) como sendo o estudo dos deuses e de suas obras, seu culto e rituais em sua homenagem, sem dúvida, temos a primeira parte desse conceito. O Espiritismo é uma doutrina, como define Kardec no seu livro “O Que é o Espiritismo”.
CARMEN IMBASSAHY
Escritora e Articulista espírita.

RESPOSTA: Segundo Allan Kardec, no seu principal livro – O Que é o Espiritismo -, a Codificação espírita é uma doutrina de caráter experimental cientifico e consequências filosóficas, encerrando uma parte religiosa, como garante a um padre, respondendo-o, no mesmo livro.

CLÉCIO CARLOS GOMES
Escritor, médium, psicólogo e psicopatologista especializado em saúde mental. Divulgador da técnica apométrica.

RESPOSTA: Do ponto de vista de religação a Deus, sim. Porém as religiões possuem uma tendência dogmática e isso já ocorre dentro do espiritismo. Não podemos esquecer que o dogmatismo é humano e não divino e isso cria uma série de julgamentos e pré-conceitos. Encaro o espiritismo mais como uma doutrina-filosófica e, consequentemente, como a ciência da alma.

EDUARDO CARVALHO MONTEIRO
Psicólogo, Vice-Presidente da Sociedade Espírita “Anália Franco” de Eldorado (Diadema); Assessor Pró-Memória da USE-União das Sociedades Espíritas do Estado de São Paulo, responsável pelo seu Centro de Documentação Histórica; palestrante e escritor com 21 livros publicados.

RESPOSTA: Sem dúvida alguma. Relembro aqui uma magistral síntese do prof. Herculano Pires sobre a questão: “Espiritismo é a ciência do Espírito e de suas relações como Homem, advindo daí uma doutrina filosófica de consequências morais ou religiosas”. Quem sou eu para rebater mestre Herculano?

ISO JORGE TEIXEIRA
Médico. Psiquiatra. Livre-Docente de Psicopatologia e Psiquiatria da Faculdade de Ciências Médicas (FCM) da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ).

RESPOSTA: Com certeza NÃO. É uma Doutrina com consequências religiosas.

JACOB MELO
Engenheiro Civil e Empresário. Expositor espírita desde os 15 anos. Escreveu o livro O Passe: seu estudo, suas técnicas, sua prática, entre outros.

RESPOSTA: É sim. Não nos moldes convencionais, mas dentro do princípio de que o Espiritismo é baliza para almas que querem norte e buscam consolo, amparo e força, além de razão e bom-senso.

JUSSARA KORNGOLD
Envolvida com o Conselho Espírita Internacional (CEI) na programação de atividades e também nas traduções de livros espíritas para o Inglês.

RESPOSTA: Sem duvida, porque sem o aspecto religioso da doutrina não conseguiríamos encontrar o sustentáculo necessário para nos manter firmes em nossa disposição de crescimento espiritual. E a parte religiosa que nos enche de fé e que nos guia nas adversidades do caminho. É ela que nos liga a Jesus e que nos auxilia em nossa aproximação com o Pai. Sem o aspecto religioso da doutrina seriamos intelectuais letrados a respeito das coisas do espírito mas traríamos o nosso coração vazio de humildade, caridade e amor.

LUIZ CARLOS D. FORMIGA
Biomédico com Doutorado em Microbiologia e Imunologia. Professor Universitário, palestrante e articulista Espírita.

RESPOSTA: Até no dicionário a palavra religião é de difícil compreensão. Espiritismo é um neologismo, necessário para explicar uma nova ordem de idéias apresentada em “O Livro dos Espíritos”. Nele encontramos uma filosofia de caráter científico e uma ciência de consequências religiosas. Oferecendo uma filosofia existencial religa a criatura ao Criador. A compreensão pode ser ampliada com reflexão profunda usando o 2° Capítulo do Livro Terceiro, Leis Morais, Lei de Adoração de “O Livro dos Espíritos”.

LUIZ SIGNATES
Jornalista, professor e pesquisador na Faculdade de Comunicação da Universidade Federal de Goiás, presidente da ONG espírita Instituto de Comunicação Social Espírita, membro da Abrade, a Associação Brasileira de Divulgadores do Espiritismo, e também palestrante e escritor espírita.

RESPOSTA: Esta pergunta, se feita para um cientista social, causar-lhe-ia risos. “Claro que é”, diria ele. “Basta observar a realidade social do espiritismo, para concluir que é, sim, uma grande religião brasileira, organizada e institucionalizada”.


A controvérsia entre espíritas sobre esse assunto, que remonta os primórdios do espiritismo no Brasil e dividia “místicos” contra “cientificistas”, tem se verificado exclusivamente num terreno de discussão que eu chamaria de “teológico”, porque o que se debate não é a realidade concreta, mas os sentidos e significados dos textos fundadores. Recentemente, em diálogo com alguns amigos que compõem a CEPA (Confederação Espírita Panamericana, que advoga que o espiritismo não é religião), argumentei que, ante a realidade social e antropológica do espiritismo contemporâneo (inclusive aquele que eles praticam), não há que discutir se somos ou não uma religião. Se não éramos, disse a eles, tornamo-nos. E colhendo quase tudo da herança católica brasileira, inclusive algumas de suas idiossincrasias. Cabe-nos, sim, resolver o que faremos do que somos, da tradição que criamos e que hoje nos estrutura uma identidade cultural espírita, por sinal, bastante diferente daquela que Kardec fundara, lá na França do século 19… Esta, sim, seria uma discussão interessante.

MARCUS DE MARIO
Escritor e Articulista. Realiza palestras, seminários e escreve para a imprensa espírita.

RESPOSTA: Sim. Não no sentido velho do termo, ou seja, como seita com dogmas, rituais, corpo sacerdotal, etc. É religião no sentido moral/espiritual, de ser doutrina baseada nos ensinos de Jesus e que trabalha a moralização e espiritualização do ser humano. O Espiritismo leva o homem à busca de si mesmo e ao encontro da religiosidade, ou seja, do sentimento raciocinado de fé.

MERCEDES MARIN
Psicóloga, divulgadora espírita com programas na rádio Boa Nova. Ministra cursos e palestras em centros espíritas.

RESPOSTA: Considero espiritismo também religião, conceituando religião como o sentimento que nos liga ao Divino, a Deus e não uma religião institucionalizada. Mas confesso que o espiritismo me atrai muito enquanto ciência e filosofia.

ORSON PETER CARRARA
Expositor, escritor, articulista da imprensa, assessor de imprensa da Casa Editora O Clarim colaborando em diversos jornais e sites espíritas.

RESPOSTA: Sim, mas aliada à ciência e à filosofia. Doutrina racional, baseada nos fatos e usando a lógica e o bom senso, leva ao bem.

PAULO DA SILVA NETO SOBRINHO
Bacharel em Ciências Contábeis e Administração de Empresas. Funcionário público aposentado. Expositor espírita com artigos publicados em diversos jornais, revistas e sites.

RESPOSTA: Pensamos que sim. Muito embora não tenha nada a ver com as práticas das religiões tradicionais, e isso leva alguns a não quererem que ela seja uma religião. Fora do meio espírita ela vem sendo gradativamente aceita como uma religião, conforme podemos notar na divulgação de algum resultado de pesquisa popular feita por órgão especializado ou mesmo oficial.

RICARDO DI BERNARDI
Médico homeopata geral e pediatra, Presidente da Assoc. Médico-Espírita de Santa Catarina. Articulista espírita, palestrante e autor de diversos livros.

RESPOSTA: Não. É uma Doutrina. Como não tem sacerdotes, dogmas, rituais, dízimos, não é religião, porém tem conseqüências ético-morais. No entanto isto não tem importância nenhuma ao meu ver. Na hora que passa o censo na minha casa e pergunta: Religião? coloco “espírita”, pois teria que dar uma hora de aula para explicar ao pesquisador do censo.

SAARA NOUSIAINEN
Vice-Presidente da Associação de Divulgadores do Espiritismo do Ceará, radialista com 3 programas de rádio em Fortaleza e na Rádio Boa Nova e escritora de vários livros.

RESPOSTA: Entendo Espiritismo como um universo de informações, cujo conteúdo modifica paradigmas, amplia conceitos, deixa a criatura de bem com a vida e, aplicado na prática, desenvolve a religiosidade, dando rumos e roteiros para o crescimento interior do ser, rumo ao Pai.

WLADEMIR LISSO
Advogado, ministra palestras e cursos em Casas Espíritas e Autor de um livro.

RESPOSTA: Sem dúvida. Basta verificar a definição de religião dos dicionários que também significa conjunto de práticas e princípios que buscam ligar o homem a Deus. Religião apoiada na filosofia e ambas apoiadas na ciência espírita. Se entender religião no seu conceito dogmático existe a dúvida mas religião no seu conceito mais amplo e profundo incluímos o espiritismo.

RESUMO
Responderam SIM – 11 entrevistados – 61%.
Responderam NÃO – 4 entrevistados – 22%.
Respostas Indefinidas – 3 entrevistados – 17%.

Quando será que iremos ter uma definição clara sobre esse assunto?

Até que isso aconteça, podemos refletir sobre a opinião de Kardec, quando do seu discurso de abertura na Sociedade de Paris, na Sessão Anual Comemorativa dos mortos, feito no dia 1º de novembro de 1868, publicado na Revista Espírita de dezembro do mesmo ano, em que ele diz:

Se assim é, dir-se-á, o Espiritismo é, pois, uma religião? Pois bem, sim! sem dúvida, Senhores; no sentido filosófico, o Espiritismo é uma religião, e disto nos glorificamos, porque é a doutrina que fundamenta os laços da fraternidade e da comunhão de pensamentos, não sobre uma simples convenção, mas sobre as bases mais sólidas; as próprias leis da Natureza”.


Por que, pois, declaramos que o Espiritismo não é uma religião? Pela razão de que não há senão uma palavra para expressar duas idéias diferentes, e que, na opinião geral, a palavra religião é inseparável da de culto; que ela desperta exclusivamente uma idéia de forma, e que o Espiritismo não a tem. Se o Espiritismo se dissesse religião, o público não veria nele senão uma nova edição, uma variante, se assim nos quisermos expressar, dos princípios absolutos em matéria de fé; uma casta sacerdotal com um cortejo de hierarquias, de cerimônias e de privilégios; não o separaria das idéias de misticismo, e dos abusos contra os quais a opinião freqüentemente é levantada”.

O Espiritismo, não tendo nenhum dos caracteres de uma religião, na acepção usual da palavra, não se poderia, nem deveria se ornar de um título sobre o valor do qual, inevitavelmente, seria desprezado; eis porque ele se diz simplesmente: doutrina filosófica e mora”.

Fonte: Portal do Espírito

Auto Lipo aspiração

A loucura dos tratamentos radicais para emagrecimento estã tomando conta de todos os segmentos sociais.

Profissionais, homens, mulheres e todo tipo de pessoa, procura hoje encontrar as medidas perfeitas, o corpo sarado.

Pra quê exercício? Se voce pode com um pouco de instrução médica se auto aspirar?

Veja que não estou criando apologia a este tratamento errôneo, bizonho por sinal! Tô dizendo que tudo esta banalizado; gerações futuras estarão em quitandas da gordura aspirada, e academias às moscas.