quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

Política e eleições


Na cidade de Trouxopolis, serão relizadas eleições esse ano. E três candidatos estão na disputa: o prefeito Joãozinho, seu principal opositor, Bolão e um candidato alternativo, o Fito.

Apoiado pela máquina da prefeitura e empresários, Joãozinho tem um caixa de R$ 25 milhões, Bolão de R$ 13 milhões e Fito conseguiu amealhar, as duras penas, R$ 350 mil.

Começa a campanha. Joãozinho tem 10 minutos de TV diários, com uma produção de estrelas e uma equipe, que veio do Rio e Sampa, de 50 pessoas, além de equipamentos de última geração. Bolão tem quase tudo isso, porém em escala menor e 6.5 minutos diários de guia eleitoral. Fito, dispõe de 1 minuto e um orçamento de R$ 100 mil para rádio e TV, uma única câmera, um redator part time, estúdio improvisado e uma mesa de edição com trucagem mecânica, uma peça de museu, com pouquíssimos recursos.

Joãozinho e Bolão espalham milhares de cavaletes por toda cidade, estão em todos os cruzamentos, esbanjam propostas na internet, nas redes sociais, tocadas por equipes terceirizadas, só dão os dois...E Fito?!

Bem, Fito faz o que pode. Tem meia dúzia de cavaletes, santinhos e uma trupe de voluntários, mais candidatos a vereador nas ruas e nas redes sociais.

Ali por volta de setembro o grosso do eleitorado começa a se antenar na eleição, começa jogo é prá valer.

Joãozinho triplica suas equipes, agora são 5.000 jovens pagos nas ruas e cruzamentos. Bolão faz um esforço final e põe metade desse pessoal. E....o Fito, minha gente?!

Está as voltas com um problema sério: como ele não tem grana prá bancar as campanhas dos seus vereadores, eles debandam. Uns se vendem para o prefeito, outros para Bolão e Fito está só, ou quase, nas cruciais 3 semanas finais!

Enquanto Joãozinho promete viadutos e corredores, hospitais e o melhor carnaval do mundo, Bolão fala em segurança, baixar impostos e taxas. Já Fito fala em defesa dos assalariados e trabalhadores, do meio ambiente e das mulheres, do combate a corrupção, ética, transparência, tecnologia e edúcação. Mas já ninguem o ouve...

Ninguém o ouve porque a eleição está totalmente polarizada pelos outros dois candidatos. O eleitorado, fascinado pelos excelente nível dos programas de Bolão e do prefeito, se emociona com suas vidas, a história dos seus pais e o depoimento, aos prantos, de pessoas simples sobre os dois generosos homens públicos.

Faltando poucos dias para o pleito, os derradeiros votos de Fito são sugados pelo voto útil dos que tem chances reais de vitória

No dia da eleição, o prefeito põe 20.000 pessoas para fazer o boca de urna e Bolão 12.000. Já o nosso Fito só tem uma certeza: terá que arcar com as dívidas da sua derrota por meses e anos.

Fonte: Raul Jungmann

A música entorpecente

Estava pensando aqui, e tentando achar diferenças, mas principalmente semelhanças entre a música e uma dessas drogas qualquer. A diferença, a meu ver, está na ilegalidade e nos danos a saúde que as drogas provocam, no mais, são só semelhanças.

Tem determinadas músicas que a gente só se dar conta do quanto idiotas, de péssimo gosto e nocivas a saúde que elas são, depois de passados os seus efeitos, assim como as drogas. A gente só se dar conta disso depois que ouvimos novamente algumas canções que fizeram sucesso no passado.

Eu fico assustado quando lembro que músicas com refrãos como “vem, neném, neném, vem, neném, neném, vem,neném, neném, vem”, “segura o tchan, amarra o tchan, segura o tchan tchan, tchan,tchan, tchan, tchan”, “bomba, para dançar isso aqui é bomba” entre outras coisas tão idiotas quanto, que as pessoas deviam está entorpecidas para ouvirem esse tipo de coisa.

A diferença disso para uma droga sintética qualquer, é que a droga é ilegalmente vendida, e causa danos a saúde. Se bem que se formos considerar a intelectualidade como saúde mental, esse tipo de música pode sim, causar danos irreversíveis ao intelecto de toda uma geração.

Daqui uns anos, quando passarem os efeitos do entorpecimento musical que estamos sofrendo atualmente, é que vamos nos dar conta, mais uma vez, da idiotice que estamos fazendo hoje, se não vejamos:

“Nossa, nossa
Assim você me mata
Ai se eu te pego, ai, ai, se eu te pego
Delícia, delícia
Assim você me mata
Ai se eu te pego, ai, ai, se eu te pego”

Essa também é uma droga que se alimenta explorando o vício das pessoas. Somos entorpecidos com essas drogas comerciais para alimentar toda uma indústria altamente lucrativa. Gerações inteiras curtem esse tipo de porcaria, para no futuro poderem fazer igual a geração de ontem, e poderem dizer: “quando eu era jovem, eu fiz muita bobagem”.
  
Bem que dizem que o tempo é o melhor remédio que existe. Cura tudo quando é doença. Ainda bem, também, que não existe mau que dure para sempre.

Portal orsista de notícias

Se existisse um portal de notícias orsista, dê uma olhada como seriam as notícias:


quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

Jader Barbalho volta a ocupar vaga no Senado

No "apagar das luzes" e na "calada da noite", eis que finalmente ele conseguiu:

Jader Barbalho (PMDB-PA) tomou posse no Senado Federal nesta quarta-feira. A solenidade foi realizada no gabinete da Presidência da Casa, após uma reunião da Mesa Diretora. O peemedebista foi empossado pela presidente em exercício, Marta Suplicy (PT-SP).


Jader foi beneficiado pela decisão do Supremo que invalidou a aplicação da Lei da Ficha Limpa nas eleições de 2010. Sua candidatura ao Senado havia esbarrado na regra criada para restringir a eleição de políticos condenados na Justiça.

Comentário: Para que o mau vença, basta que os bons não façam nada. É por isso que o Brasil não acaba!

terça-feira, 27 de dezembro de 2011

Até onde vai a sua capacidade?


Há situações e fatos que acontecem na vida de qualquer pessoa, e normalmente são acontecimentos ruins, que nos levam ao inevitável questionamento de até aonde vai a nossa capacidade, seja ela física ou intelectual.

Eu acredito que seja esse questionamento que fazemos de nós mesmos que nos leva a um retrocesso, nos mantêm estagnado ou nos leva a um lugar melhor do qual nos encontramos.
Nesse questionamento pessoal, existem pessoas que são levadas a um retrocesso, normalmente porque decorre de situações desagradáveis que acontecem em suas vidas, tais como: falência, morte de um ente querido, divórcio ou qualquer dos mais variados tipos de fracassos que possam acontecer em suas vidas.

Mas, também existem as pessoas que não fracassam, mas também não progridem, são as estagnadas. São aquelas pessoas que se encontram numa situação relativa de conforto em que o medo de fracassar vence o desafio de progredir, e se manter estagnado se torna uma opção viável para essas pessoas, são onde elas encontram a sua relativa dignidade no meio social.

Também existe outra classe de pessoas, que normalmente são as exaltadas em histórias de superação, exploradas pela mídia do capitalismo darwinista, em que diante de fracasso ou outras situações desagradáveis que acontecem em suas vidas, não só não regridem como ainda buscam motivação para superação e progridem na vida de tal maneira que se tornam exemplos a serem seguidos pela sociedade.

Inevitavelmente, qualquer pessoa em um determinado momento da sua vida será levada a esse questionamento, e se verá, invariavelmente, em uma dessas categorias. Normalmente, essa é uma situação que ocorre após os 25 anos de vida, onde ou você regrediu com fracassos, ou estagnou em uma situação de relativo conforto, ou progrediu a um estágio de vida que todos desejam.

Nada será diferente das situações acima apresentadas. Não somos nós que escolhemos isso. Não somos nós que escolhemos as classes que devem existir. É a sociedade que nos prepara para isso. De forma que, a solução a essas situações é uma decisão pessoal.

Ou você se abate com os fracassos diante das oportunidades que surgem na sua vida ou pela falta delas e só regride na vida, ou estagna diante de uma situação de relativo conforto, que muitas vezes foram conquistadas sem muito esforço, e que um esforço maior pode resultar em fracasso, de tal forma que se manter onde está é mais seguro do que arriscar algo melhor, ou você domina suas emoções, aprende que paciência requer tempo, e dar um passo de cada vez rumo ao progresso superando cada desafio que lhe são postos pacientemente. Nós somos frutos das nossas escolhas e decisões.

Eu acredito seriamente que a terceira e mais nobre das classes, depende de uma intelectualidade e de uma grande capacidade mental e emocional, que não está ao alcance de qualquer um, por isso que muitos fracassam, muitos estagnam, e poucos progridem.

Essa é uma realidade social da qual não se pode fugir.

quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

Ajax x AZ e Esteban Alvarado

Um precedente histórico aconteceu na Copa da Holanda por esses dias. Um torcedor invadiu o campo para agredir o goleiro do AZ, que jogava contra o Ajax, quando o ivasor foi surpreendido pelo reflexo do goleiro, que ainda lhe desferiu chutes enquanto estava no chão.

O precedente veio depois, quando o árbitro da partida decidiu expulsar o goleiro do AZ, e o técnico do seu time decidiu retirar os jogadores de campo, pela situação esdrúxula e por falta de segurança.

Se todos fizessem o mesmo, essa palhaçada de torcedor invadir campo de futebol pra agredir os artistas do espetáculo acabava.

Segue ibagens do ocorrido:

Yorkshire, Corrupção e Amor


Nestes pacatos dias da minha vida tenho observado dois tipos de comoção no FACEBOOK. A primeira trata-se do caso do cão que foi morto a porradas por uma senhora nada amistosa, o caso revoltou uma parcela de pessoas nas redes sociais devido as cenas fortes, e como sabemos só sendo um pouco psicopata para assistir o vídeo e não sentir nada. Isso gerou outro movimento, os engajados políticos. Foi interessante perceber o quanto apareceu de gente reclamando que o povo deveria se preocupar com a política no Brasil, pois muita gente morre também devido a corrupção.  Entretanto, acredito que essas pessoas compartilham do mesmo cachimbo da paz que os une a multidão.

O engajamento político vem com o descontentamento com um governo que de alguma forma provoca a revolta de uma parcela da população, que passa a inserir-se na cena e exigir mais políticas públicas e menos corrupção de seus governantes. Esse engajamento por mim observado em redes sociais parte de outro sentimento, neste caso a revolta, acredito, foi a chuva de compartilhamentos de denuncias defasadas da enfermeira que causou o crime e fotos com cachorros de aparência feroz insinuando algo. Realmente, o que tinha de facebooketeiro compartilhando imagem de “PROCURA-SE” foi de insuflar a limites extremos o escroto de qualquer um. Depois o povo transformou o caso em uma piada sem graça viral que se repetiu durante o dia todo postada por 3 em cada 5 amigos seus. As fotos de denuncias tornaram-se inúteis, pois logo que saiu o vídeo – acredito quando o caso ganhou repercussão - a mulher se apresentou a delegacia. Então, pra que ficar veiculando esse estrume como se a mulher tivesse fugido chessus!?


O que me deixa preocupado é que só aparecem pessoas reclamando de política quando bobinhos estão      errando em murais. Eu questiono o seguinte: Será mesmo que esses que reclamam estão prontos para alimentar um movimento contra corrupção? Ou estes apenas desejam, implicitamente, mostrarem-se superiores as pessoas, pondo em evidencia um problema tão sério no país? Será que eles estão levantando a mão pra julgar apenas, mas na hora de agir estão todos com um pé atrás? A partir dessas perguntas eu defino cada pessoa que compartilha qualquer porcaria no Facebook comigo. Quantos aos que alimentam a corrente não tem o que pensar, é a multidão se manifestando. O interessante que quando há paz no mundo, ou seja, animais não são assassinados, são raros os protestos contra projetos de leis absurdos e políticos fazendo cagadas. Os dois grupos estão preocupados com outras coisas.

Quem já está enjoado de ver imagens com coisas de moleques da década de 90 que tiveram infância, gordas querendo namorados sarados que as ame, o pessoal secando o Flamengo, o povo secando o Santos, piadas sem graça em tirinhas, etc. Este período de paz é o carnaval dos ativistas, ali eles se misturam, se abraçam e andam de mãos dadas. Os politizados postando porcarias que passa na TV que viram “memes” vagabundos, os apolíticos postando coisas de amor corno, auto-ajuda em massa nos murais alheios e vice-versa. É revoltante o quanto essa gente está preocupada em espalhar o humor e o amor entre a civilização mundial. Assim, acabam esquecendo-se das brigas e a paz reina.

Vendo essas atitudes, fica evidente que todos são farinha do mesmo saco. Não há diferença, todos estão dentro de correntes que não passam das linhas do Facebook. Apenas dão o dízimo para salvarem sua alma, de maneira cômoda e evitando a fadiga.  Todos querem apenas parecer preocupados com este mundo.  


domingo, 18 de dezembro de 2011

Os santos não foram páreos para os deuses


 Depois do que previlegiados olhos puderam ver hoje (Domingo) no Japão, poderiamos fazer aqui uma "matéria cretina" de umas 200 páginas, não só falando do que já é habitual, como as atuações do Barcelona de Messi e companhia, mas também de alguns outros fatos também já bem conhecidos por aqui, como o poder da Rede Globo em vender o seu produto.

Primeiro gostaria de falar da Rede Globo, que tem uma estratégia de alienação tão agressiva, que fez o povo acordar as 8 horas da manhã, acreditando que Neymar está no mesmo nível do Messi, e que esse seria o "jogo do século", tudo para vender uma eventual vitória do Santos.

A vergonha foi tamanha, que diante de um Santos já derrotado ainda no primeiro tempo, e completamente entregue no segundo, só restou valorizar então a derrota humilhante ao longo da transmissão, com filosofias e outras bobagens mais, para acalmar a frustração do torcedor que acreditava ser esse o "jogo do século".

Era óbvio que o Barcelona ia ser campeão. Assim como era evidente que a Espanha ganharia a Copa de 2010. É o melhor time, tem a melhor tática, o melhor treinador, naturalmente que a vitória viria. A Rede Globo que faz o torcedor acreditar (ou seria alienar-se?) que somos o futebol penta campeão mundial, o país do futebol, que temos talentos indiduais, e que isso nos dará o título, pra vender o seu produto, ganhar os seus milhões com publicade, e só sermos acometidos com a realidade após a derrota.

Sobre o Barcelona, aquilo tudo que foi dito não passa de baboseira. Essa filosofia do Barcelona não tem 30 anos, como vem sendo dito por ai. Não veio com holandeses, através de Rinus Michels, Cruyff ou jogadores holandeses que por la passaram. Isso é uma filosofia que tem nome e sobrenome: Giuseppe Guardiola. Nenhum Barcelona jamais jogou dessa maneira, nem mesmo o Barça do Ronaldinho (Pagodinho) Gaúcho, que foi campeão europeu, quando ele foi eleito 2 vezes o melhor do mundo.  

Essa filosofia tem 3 anos, desde o comando do Pepe Guardiola. Hoje o Barcelona deu uma lição de futebol e mostrou pra Globo que santos não são páreos para os novos deuses do futebol.

sábado, 17 de dezembro de 2011

“Furto” de duas melancias: juiz manda soltar os dois reús com fundamentação inusitada


A decisão que segue, do juiz Rafael Gonçalves de Paula, da 3ª Vara Criminal de Palmas (TO), não é nova. Mas por sua atualidade, vale a pena nossa reflexão sobre ela. Saul e Hagamenon foram acusados de terem furtado duas melancias. Foram presos. O juiz mandou soltar. Imperdível a sua argumentação:

DECISÃO

Trata-se de auto de prisão em flagrante de Saul Rodrigues Rocha e Hagamenon Rodrigues Rocha, que foram detidos em virtude do suposto furto de duas (2) melancias. Instado a se manifestar, o Sr. Promotor de Justiça opinou pela manutenção dos indiciados na prisão.

Para conceder a liberdade aos indiciados, eu poderia invocar inúmeros fundamentos: os ensinamentos de Jesus Cristo, Buda e Ghandi, o Direito Natural, o princípio da insignificância ou bagatela, o princípio da intervenção mínima, os princípios do chamado Direito alternativo, o furto famélico, a injustiça da prisão de um lavrador e de um auxiliar de serviços gerais em contraposição à liberdade dos engravatados e dos políticos do mensalão deste governo, que sonegam milhões dos cofres públicos, o risco de se colocar os indiciados na Universidade do Crime (o sistema penitenciário nacional)…

Poderia sustentar que duas melancias não enriquecem nem empobrecem ninguém. Poderia aproveitar para fazer um discurso contra a situação econômica brasileira, que mantém 95% da população sobrevivendo com o mínimo necessário apesar da promessa deste presidente que muito fala, nada sabe e pouco faz.

Poderia brandir minha ira contra os neoliberais, o consenso de Washington, a cartilha demagógica da esquerda, a utopia do socialismo, a colonização europeia…

Poderia dizer que George Bush joga bilhões de dólares em bombas na cabeça dos iraquianos, enquanto bilhões de seres humanos passam fome pela Terra – e aí, cadê a Justiça nesse mundo?

Poderia mesmo admitir minha mediocridade por não saber argumentar diante de tamanha obviedade.

Tantas são as possibilidades que ousarei agir em total desprezo às normas técnicas: não vou apontar nenhum desses fundamentos como razão de decidir.

Simplesmente mandarei soltar os indiciados. Quem quiser que escolha o motivo. Expeçam-se os alvarás. Intimem-se. Rafael Gonçalves de Paula.

Juiz de Direito.
 
Fonte: LFG

sexta-feira, 16 de dezembro de 2011

Dança do Titanic Fat Version

Balance o esqueleto e as gordurinhas nesses passinhos:

Old. Com certeza.

terça-feira, 13 de dezembro de 2011

Como estão os heróis japoneses de nossas infâncias?

Pois é, para tentar responder esta pergunta, o vídeo que eu coloquei logo abaixo tenta respondê-la. Há algumas fotos desatualizadas, mas vale muito a pena, pois é focado basicamente no que passou na televisão brasileira até a década de 90.

Bug ou Homossexualidade escondida?

Cá estou eu (alguém ainda se lembra de quem eu sou?) novamente. Guilherme Diniz, barretense de coração (Vápo!) e apesar de ter sumido algumas eras, resolvi voltar a postar por aqui! Obrigado Jorge meu grande amigo que faz tempo que não nos falamos (não entro mais no MSN! Meu trampo novo não deixa!) por não ter excluído meu acesso por aqui!

Bom mas vamos lá. O que vou postar é meio Old, mas pesquisei o blog e ainda não achei por aqui. Espero ter procurado direito! Claro que o assunto é jogos!

Frequentando sites de games não é que me deparo com algumas digamos, "pitorescas" cenas retratadas em um jogo eletrônico de futebol. Todos dizem que são bugs (falhas do sistema), mas assistam, e me digam: não é perfeito demais pra ser um erro?

Primeiro um carinho gostoso depois do gol:



e depois uma "ação" para animar um gol do messi:



Aí eu pergunto, será que não tem um programador gay escondido por aí fazendo das suas?

segunda-feira, 12 de dezembro de 2011

Homem brigando feio com a namorada

Frequentemente muitas brigas de casal acontecem por aí. Flagra de um camera amador, não orsistas, de uma briga de casal. Em briga de marido e mulher ninguém mete a colher, será?


Cenas triste de uma discussão.

Campanha por um nordeste mais nordestino


Comentário: Quando será que irão lançar a campanha para nordestinos chupadores de ovo de bandas de música estrangeiras? Carapuças irão ser vestidas nesse blog!

sábado, 10 de dezembro de 2011

quinta-feira, 8 de dezembro de 2011

Ministro trabalhador...

É incrível como no Brasil até o direito de punir é uma decisão política. A cada dia no cargo do Ministro do Trabalho e Emprego, Carlos Lupi, novas denúncias de favorecimentos, corrupção e improbidades administrativas apareciam para desacreditar e descreditar o exercício do cargo por parte do ministro.

Só que no Brasil o Poder Judiciário e a Justiça possuem uma outra forma de isenção administrativa e penal além da absolvição, prevista nas leis processuais. É a chamada renúncia, basta renunciar e pronto, tudo está resolvido!.

A sensação que fica é a de que a prioridade é o cargo, e não a preservação da administração e gestão pública legal, moral, eficiente, proba e impessoal. O cargo é o que interessa mais nesse loteamento de cargo público distribuído pelo critério político, e não pelo critério de capacidade.

Qualquer cidadão que queira igressar no serviço público se submete a concurso e a anos de estágio probatório para comprovação de sua eficiência, mas os notáveis ministros e outras figuras políticas só precisam serem nomeados pelos seus partidos políticos para o exercício.

Estranhamente, o novo ministro do trabalho será nomeado pelo mesmo partido político do ex-ministro, o PDT, ou seja, é um "direito adquirido" no mundo da política de alianças. Se uma pessoa lhe recomenda uma babá, e você descobre depois que essa babá maltratava o seu filho, você logicamente não aceitará nova sugestão da pessoa que lhe recomendou esta, mas essa parece não ser a lógica da Presidente da República.

O chefe do Poder Executivo Federal prefere usar o critério da manutenção do loteamento do Ministério do Trabalho pelo PDT, que já domina as delegacias regionais do Trabalho pelo país a fora, com suas relações estranhas e mal explicadas com sindicatos e demais entidades.

O fato é que não se fala mais nos escândalos do ministro Lupi. Enfim, vamos seguir a retórica da letra da música do Titãs, e vamos esperar que tudo caia no esquecimento, e ai então, faça-se a justiça!

Comentário: Um abraço a todos os nordestinos-piauienses-cearenses que acompanham o nosso blog.

terça-feira, 6 de dezembro de 2011

YouPedoba



37.859.444 milhões de visualizações
 
Comentário do vídeo:
 
so assisti porque achei q ia ve uma xoxótinha!!!! =(
 

segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

Como o governo controla o povo

Lendo a adaptação de O Alienista, de Machado de Assis, em quadrinhos, adaptado por Cesar Lobo, arte, e Luiz Antonio Aguiar, roteiro, em um quadrinho com alguns balões há a síntese perfeita de como o governo controla o povo.


A classe média que se foda.

domingo, 4 de dezembro de 2011

Vagina Cupcakes

Olha essa receita da tua avó.


Olivarianos!


Miashikistas!!!!


Herministicos-sirolistas!


Aramistas!



Tum tah!

quarta-feira, 30 de novembro de 2011

Imprensa marrom em ação

Comentário: Eu gosto de imprensa marrom assim, que assume mesmo que é marrom e não fica de demagogia dando uma de imprensa séria.

OBS: A propósito, esse ai custa R$ 0,70 centavos.

segunda-feira, 28 de novembro de 2011

Homossexualismo e suas causas



Cada vez mais se torna notório o crescimento dos direitos dos homossexuais. A televisão nos tem preparado para isso, através de novelas com personagens centrais defendendo de forma direta e indireta a causa. Os Poderes do país também guardam a proteção desses direitos, uns por politicagem e interesses políticos para com uma, ainda, minoria, no caso, os membros do Poder Legislativo, outros por resguardo de direitos mesmo, a fim de evitar injustiças, como é o caso do Poder Judiciário.

Diante desde quadro, estava tentando imaginar em um futuro distante, ou nem tão distante assim, uma sociedade em que essa minoria passa a ser maioria, e a maioria se torna minoria.

A conclusão que cheguei é, pela natureza e instinto humano, a tendência seria acontecer o mesmo que ocorre hoje, só que ao contrário. Certamente veremos nos noticiários notícias do tipo “cidadão heterossexual é espancado por grupo de homossexuais por não se submeter ao homossexualismo”, “cidadão perde o emprego por se declarar heterossexual”, “marcha heterossexual pede aprovação da lei da heterofobia”, "parada heterossexual leva 4 milhões as ruas" entre outras notícias.

A opressão da maioria é um fato natural em todas as sociedades e civilizações. Certa feita, o Arnaldo Jabor disse: “Antigamente o homossexualismo era proibido no Brasil. Depois passou a ser tolerado. Hoje é aceito como coisa normal. Eu vou-me embora antes que passe a ser obrigatório.” Acredito que essa frase seja profética.

Trollando no Facebook


sexta-feira, 25 de novembro de 2011

Forma de governo


Estava pensando, desde quando editei o meu perfil no Facebook, sobre qual seria a melhor forma de governo, uma visão política para colocar como preferência nas informações do perfil. Claro que visão política cada um tem a sua, então procurei, através de pesquisa, saber qual seria a melhor forma de governo em vigência ou já experimentado pelos povos do mundo.

Numa visão objetiva, cheguei a conclusão que para se chegar a melhor forma de governo, naturalmente que deverá ser observado o bem-estar social e a satisfação popular para com o governo. Como critério objetivo, busquei a lista dos países com o maior e melhor índice de desenvolvimento humano (IDH), como forma de satisfazer a minha curiosidade.

1 Straight Line Steady.svg  Noruega 0,943 (0,005)
2 Straight Line Steady.svg  Austrália 0,929 (0,008)
3 (4)  Países Baixos 0,910 (0,02)
4 Straight Line Steady.svg  Estados Unidos 0,910 (0,008)
5 (2)  Nova Zelândia 0,908 (0,001)
6 (2)  Canadá 0,908 (0,02)
7 (2)  Irlanda 0,908 (0,013)
8 (2)  Liechtenstein 0,905 (0,014)
9 (1) Alemanha 0,905 (0,02)
10 (1)  Suécia 0,904 (0,019)

Observei que, dos 10 primeiros colocados, 7 são monarquias constitucionais, logo, a forma de governo que mais satisfaz o povo, e, que portanto, deve ser considerada a melhor, é a monarquia constitucional. A forma repúblicana de governo também aparece com destaque, porém, somente a parlamentarista.

Nos parece que, a forma de governo em que o povo elege eleitores, e estes, escolhem o governante supremo, no caso, um "Primeiro Ministro", parece ser a forma mais democrática de inserir o povo na escolha de seus representantes, sem, contudo, elegerem o seu governante, pois segundo Nicolau Maquiavél, o povo é tolo e bárbaro, e não sabe escolher. 

- "É muito talento!" - By Orson Welles

OBS: Tem faixas bônus heim.

Capa do Meia Hora


Mais uma capa sensacional do melhor jornal vagabundo de R$ 0,50 centavos do Rio de Janeiro.

terça-feira, 22 de novembro de 2011

Show de Preconceitos X2

Se não bastasse os insultos pelo vazamento das provas do ENEM, alguns imbecis recém saídos de alguma caverna no sul do país e achando ainda que têm alguma superioridade intelectual postam um video desses:

Podem xingar ou proteger esse idiota à vontade.

Grande Otelo


Cretino como sou, um merda de pessoa, não no sentido de ser o resquício de pessoa humana, apesar de muitas pessoas assim pensarem, raras foram as vezes em que ao assistir, ouvir ou ler uma entrevista senti tamanha grandiosidade em palavras tão bem escolhidas e respostas claras como a de Grande Otelo no programa Roda Viva de 14 de junho de 1987. Selecionei um comentário final deste grande artista brasileiro e senti a obrigação de compartilhar com todos os leitores esta sensacional mensagem.

"Eu vou fazer uma coisa que não é costume. Eles me ouviram falar, me ouviram conversar, me ouviram contar coisas da minha vida através das perguntas que me foram feitas, e eu acho que eles devem ter absorvido muita coisa do que eu contei, porque tudo quanto eu contei é uma realidade. A bebida, que eu bebia ou não bebia, comia com farinha, era motivada por frustrações momentâneas.

O papel que eu achava que devia ser meu e não era, então eu ia beber para me espairecer, para esquecer. O dinheiro que eu não juntei, eu não juntei porque eu era moço e a gente quando é moço, a gente trata de viver a vida o máximo que pode. Isso é muito natural. E hoje eu me considero rico, porque vocês pararam e vieram aqui para me escutar, eu sou um homem rico.

A Watusi me sugeriu que eu fizesse uma turnê, eu tenho certeza que se eu fizer esta turnê eu vou ter mais dinheiro do que eu tenho. Eu disse brincando que estava atravessando muito bem o terceiro cruzado e, realmente estou, porque dentro dessa coisa toda, dentro dessa vida toda que eu levei da bebida com farinha, das farras, das mulheres bonitas, dos falsos amigos, eu fui adquirindo de cada um alguma coisa.

Tive resistência para vir dos 19 anos aos 71 anos com a cabeça capaz de pensar, de raciocinar, não sou muito capaz de decorar mais novela, decorei a novela do Benedito Ruy Barbosa porque estava dentro de mim, porque estava dentro daquilo que passei na minha infância. Macunaíma para mim não foi esforço, porque eu tinha passado a minha infância caminhando pelos matos da minha terra.

Então muita coisa que vocês passam e que pensam que não vale nada, vale muito, vale muito porque vocês podem aplicar depois quando forem representar. É o que eu faço, praticamente. Eu tenho um quadro no Scala hoje que me satisfaz muito, porque eu tenho meio minuto de dança diante do público, e depois eu tenho um quadro que eu praticamente não falo nada, mas dentro desse quadro tem uma atriz pela qual eu tenho um respeito enorme, pelo que ela tem e eu não tive muito que foi a disciplina.

Então, vocês já vêem que tudo é válido, não adianta eu dizer a vocês que estudem, que sejam disciplinados, que isso e que aquilo. Tratem de viver e sejam realmente o que vocês querem ser: atores e atrizes."


Fonte: http://tvcultura.cmais.com.br/rodaviva/grande-otelo-1

sábado, 12 de novembro de 2011

Justin Bieber ganha troféu veado de ouro no Bambi Awards


Justin Bieber levou o troféu veado de ouro na premiação Bambi Awards, que ocorre na Alemanha e premia os melhores na televisão. O astro teen foi homenageado na categoria “Entretenimento”.

Comentário: Parece provocação, mas não é.

quinta-feira, 10 de novembro de 2011

Imprensa marrom atuando junto a FlaPress [Parte 52355552135]

Mais um jornal vagabundo de R$ 50 centavos para juntar a coleção de jornalzinhos xexelentos chupa bolas:

Comentário: Após vitória Dedépica do Vasco sobre o Universitário, no dia seguinte, jornal de esportes com capa mulamba com Pagodinho Gaúcho na capa. Isso só pode ser provocação!.

Poderia ser pior, você poderia ser obrigado a ler essa porcaria de jornal e a ver o jogo do Brasil contra Gabão em um campo de várzea, só para que o Ricardo Teixeira possa ganhar os seus milhões.

Vale do Paraíba


Dedicado à todos os paraíbas que acompanham o nosso blog.

"Mundialito" e o sonho dos brasileiros

Não é de hoje que o futebol brasileiro tem um encanto e fascínio pelos clubes de futebol dos europeus. Desde quando surgiu o jogo intercontinental entre o campeão da Libertadores e o campeão da Champions League que surgiu essa adoração.

Vencer a equipe europeia em um único jogo e se autoproclamar “campeão mundial” parece uma fixação dos clubes brasileiros. Até poderia ser válido, se a recíproca fosse à mesma. Mas o que vemos é algo completamente distinto.

Enquanto aqui no Brasil o Santos abre mão de jogar o campeonato mais difícil do ano para se vencer, que é o campeonato brasileiro, afinal são 38 jogos desafiantes, e não apenas uma “pelada” qualquer valendo um suposto título, ou até mesmo jogos contra equipes fraquíssimas que enfrentou na Libertadores.

Causa espanto ver o Santos abdicar de um campeonato inteiro e de grande prestígio como é o campeonato brasileiro, para jogar um jogo de final de temporada, contra uma equipe que não está nem ai para esse jogo.

Na Espanha, o Barcelona segue firme e forte, com todas as suas principais estrelas em busca do título espanhol, e só não fazem o inverso, poupam suas estrelas de se sacrificarem ainda mais nesse torneio de verão caça-níquel da FIFA, que o Santos e todos os clubes brasileiros valorizam tanto, por disposição contratual, que os obrigam a escalar suas principais estrelas.

Para que tudo isso se confirme, basta perguntar ao Internacional de Milão, se ele se considera “campeão mundial” após vencer a "fortíssima" equipe do Mazembe, que por sua vez derrotou o Internacional do Brasil, que passou o ano todo abdicando da disputa do campeonato brasileiro para perder uma “pelada” para um time que sequer teria condições técnicas de disputar a primeira divisão do campeonato brasileiro.

O técnico do Internacional de Milão foi demitido logo após a "brilhante" conquista do “título mundial”, de tão importante que é esta competição para os europeus, que na mídia européia o intitulam de “mundialito”.

O futebol brasileiro e seus clubes precisam se valorizar mais de dentro pra fora, e não de fora pra dentro. Somos a maior potência futebolística do continente americano, temos o campeonato nacional mais tecnicamente equilibrado do mundo, somos pentacampeões mundiais de seleções. O privilégio de enfrentar o Santos, onde atuou o maior jogador de futebol de todos os tempos, o "rei" Pelé, deveria ser deles, e não nosso.